Final Community Project: Manual do Voluntário

(My Final Community Project was a Volunteer’s Handbook for my apprenticeship, R3 Animal. Through experience, advice from supervisors, and research on the organization, I compiled this formal manual in Portuguese to teach new volunteers about working at R3 Animal. The manual includes general information about R3, rules and regulations, instructions on animal care and procedure, and maps of the facility. My team leader, Chrislaine, helped me edit my document, focusing mostly on Portuguese grammar mistakes.)


logo_f_branco.jpg

MANUAL DO VOLUNTÁRIO


BEM-VINDO À R3 ANIMAL

Bem-vindo e obrigada por ajudar a R3 ANIMAL a salvar vidas!

Como toda Organização Não Governamental (ONG), dependemos do trabalho de pessoas como você para tratar e reintegrar os animais à natureza. O carinho de nossos voluntários permite que a R3 Animal reabilite mais de 2.000 animais silvestres por ano em parceria com a Polícia Militar Ambiental/NUTRAS de Santa Catarina e a FATMA.

Além de colaborar no cuidado de animais que muitas vezes só poderia ver à distância, você também terá a oportunidade de ampliar seus conhecimentos na área de manejo desses animais. Nesse sentido, dedicar seu tempo a um trabalho voluntário também pode ser muito importante para sua carreira.

Esse manual foi criado com o objetivo de apresentar a R3 Animal e proporcionar informações gerais sobre o funcionamento da nossa organização. Leia, compreenda e cumpra com todas as orientações contidas neste manual.   

A R3 Animal é adaptada continuamente para acomodar todos os animais na maneira mais eficiente. Esse manual é apenas um guia. Sempre siga as instruções dos funcionários para cuidar dos animais adequadamente, já que as necessidades mudam de acordo com as espécies de animais e quantos deles estejam no centro.

Por favor, recicle esse manual. Mantenha em boa condição para reduzir o desperdício de papel.

Esperamos contribuir positivamente com sua formação pessoal e acadêmica durante esse período e nos colocamos à disposição para esclarecer qualquer dúvida que possa surgir em relação ao seu trabalho conosco.

Seja bem-vindo!

Equipe da R3 Animal


Tabela de Conteúdo

Boas Vindas………………………………………………………………………………………..1

Associação R3 Animal…………………………………………………………………………….3
Nossa Missão
Contato

Regras……………………………………………………………………………………………..4
Uniforme
Segurança
Fotos

Rotina………………………………………………………………………………………………5
CETAS
Quarentena
Trilha
Veterinários
Alimentação/Cozinha
Pedilúvio
Caso Sobre Tempo

Mapas………………………………………………………………………………………………8
CETAS
NUTRAS
Trilha

Apêndices….…………………………………………………………………………………….10
Se você achar um animal machucado
Global Citizen Year


Associação R3 Animal

Nossa Missão

Nossa missão é Resgatar, Reabilitar e Reintroduzir animais silvestres ao seu habitat natural.

Nossos voluntários profissionais auxiliam a Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina (FATMA) e Polícia Militar Ambiental no tratamento e resgate de animais apreendidos e vítimas da ação humana em Santa Catarina. Trabalhamos para a reintegração dos animais ao seu ecossistema, mas animais não aptos à soltura são transferidos para zoológicos e criadores devidamente licenciado. Nós trabalhamos para melhorar o bem-estar de cada indivíduo durante o processo de reabilitação e pós-soltura.

Também educamos e capacitamos membros de comunidades locais para se tornarem guardiões do meio ambiente. Dedicamos nossos esforços para melhorar a situação da fauna silvestre e garantir um futuro equilibrado para nossa comunidade.

Como toda associação sem fins lucrativos, a R3 ANIMAL depende de doações e da ajuda de voluntários para sobreviver.

Contamos com sua colaboração para continuar a salvar vidas!

Contato
A Associação R3 Animal localiza-se na Rodovia João Gualberto Soares s/n, no bairro Rio Vermelho, Florianópolis – SC CEP 88061-500, entrada do Parque Estadual do Rio Vermelho, junto a Polícia Ambiental

Site : www.r3animal.org
Telefone: 48 3665 4487
Email: contato@r3animal.org.br

Redes Sociais: Facebook @associacaor3animal , Twitter @R3animal


Regras

Uniforme

O acesso ao CETAS é restrito a funcionários e voluntários, por esse motivo é obrigatório o uso do uniforme. Para o trabalho você precisa providenciar botas de borracha e a camiseta de R3 Animal. A camiseta pode ser na sede da R3, cada camiseta custa R$20,00. São itens de uso diário e obrigatório. Também recomendamos trazer repelente, protetor solar e capa de chuva. Aqui forneceremos protetor auricular, luvas e máscara de proteção.

Segurança

Zoonoses são doenças infecciosas de animais que podem ser transmitidas para o ser humano e vice-versa. As zoonoses podem ser causadas por parasitas, bactérias, fungos, e vírus. A transmissão é possível através da inalação de aerossóis, contato direto com animais doentes, pela secreções, urina, e fezes, ou mosquitos.

Para a prevenção das transmissões de zoonoses, é necessário que os voluntários tenham as vacinações humanas em dia: anti-rábica, hepatite B, antitetânica. Trazer os comprovantes das vacinas no início do seu voluntariado. Para sua segurança o uso de máscara é obrigatório. As botas, luvas e roupas são de uso exclusivo no CETAS (não utilizar em casa ou fora do CETAS) para evitar a transmissão de doenças para animais domésticos. Lavar sempre as mãos.

Fotos e Vídeos

Fotos e vídeos não são permitidos nas dependências do CETAS pois podem ser mal interpretados ou utilizados de maneira inadequada. Fotos e vídeos dentro das instalações do CETAS ou em atividades relacionadas à R3 Animal somente poderão ser realizadas mediante autorização prévia da diretoria.Todas as fotos e vídeos obtidos dentro das instalações do CETAS ou em atividades relacionadas à R3 Animal pertencem à Associação R3 Animal, não podendo ser divulgadas ou utilizadas sem autorização prévia. Em caso de desligamento da entidade, TODAS as fotos, vídeos ou qualquer material de divulgação deverão ser entregues à mesma.

Fotos sem flash são permitidas apenas na visitação da Trilha do Rio Vermelho com a presença de um guia.

 


Rotina

CETAS

Gaiolas

  • Caso tenha jornal: trocar o jornal, lavar comedouros e bebedouros, colocar água e comida.
  • Caso tenha muitas gaiolas num recinto: varrer o chão. Esfregar bem o chão com água sanitário e água. Lavar comedouros e bebedouros, colocar água e comida.
  • No período da tarde: colocar a ração dos animais e repor a água.

Recintos

  • Limpar o chão: varrer, esfregar bem com água sanitária e água, enxaguar.
  • Escovar com água sanitária onde há fezes nas paredes, galhos, caixas, plataformas, etc.
  • Tirar e lavar as bandejas e bebedouros. Distribuir a alimentação em alguns lugares, colocar água.
  • Alguns recintos tem animais que não voam, botar comidas no chão.
  • Em recintos com pássaros, colocar frutas nos galhos das árvores.  
  • No período da tarde: colocar a ração dos animais e repor a água.

Observações

  • Cuidar dos tucanos primeiro. Eles precisam ser alimentados primeiro.
  • Cuidar dos psitacídeos contaminados por último. Uso obrigatório de luvas descartáveis. Depois da limpeza do recinto não é permitido entrar em nenhum outro recinto dos psitacídeos.
  • Tenha cuidado com animais bravos e animais que possam fugir.
  • Lavar o corredor e trocar todos os pedilúvios depois que terminar de limpar os recintos

Quarentena

Manhã

  • Verificar cada gaiola, para conferir se estão bem e ver se está faltando algum animal (se foi solto, transferido e verificar com veterinários).
  • Informar a quantidade de tucanos, papagaios e saguis para a cozinheira.
  • Caso tenha chegado animais novos, tratá-los e encaminhá-los para os veterinários.
  • Colocar os animais ao ar livre (exceto quando está frio ou chovendo).
  • Cuidar dos animais em gaiolas na seguinte ordem: tucanos, bugios filhotes, pássaros, saguis, papagaios, cágados e jabutis. Cuidar dos animais em caixas e outras gaiolas (aracuã, gralha, gambás, etc) conforme tratamento dos veterinários.
  • Limpar quarentena (chão, parede, trocar pedilúvio, tirar lixo, lavar louça, arrumar prateleiras e repor os potes de ração).

Tarde

  • Colocar animais para dentro da sala.
  • Colocar ração dos animais e repor água (tucanos, primatas, psitacídeos).
  • Alimentar rapinantes.
  • Verificar necessidade de reposição de ração e água para pássaros.
  • Limpar e organizar quarentena.

Observações

  • Auxiliar nas transferências dos animais, quando necessário.
  • Lavar louça e tirar o lixo sempre que necessário.
  • Quando cuidar dos pássaros, fazer as gaiolas uma por uma porque cada espécie tem uma ração específica. No caso dos papagaios, recomenda-se tirar e lavar todos os comedouros e bebedouros juntos.
  • Não desperdice as rações.

Trilha

  • Sempre perguntar para o funcionário responsável quais recintos limpar.
  • Rastelar o chão. Escovar com água sanitária e água onde há fezes nas paredes, galhos, plataformas, etc. Lavar o bebedouro e colocar água. Tirar as bandejas.
  • Lavar as louças da trilha apenas na cozinha da trilha para não contaminar ou perder as bandejas.
  • Entregar as comidas.
  • Da tarde, preparar e entregar as rações.
  • Para os gaviões e corujas, colocar alguns alimentos nas cruzes das galhos e alguns no chão.
  • Tenha cuidado não deixar os macacos pegarem seus óculos.

Veterinários

  • Ajudar os veterinários com os medicamentos, tratamentos, transferências e solturas  dos animais.
  • Limpar o recinto dos papagaios que estão sob cuidado veterinário
  • Ajudar a manter o ambulatório sempre limpo.

Alimentação/Cozinha

  • A alimentação é preparada pela cozinheira responsável durante a manhã. Pegar as bandejas após limpar cada gaiola/recinto e lavar as louças.
  • No período da tarde, colocar a seguinte quantidade de ração para cada animal:
    • Tucano: 1 copo de ração
    • Saguis: 3 copos de ração
    • Bugios: 10 pedaços de ração por primata
    • Segundas, quartas e sexta-feiras: psitacídeos comem um copo de mistura, nos outros dias da semana eles comem bolinhos.
  • Alimentar rapinantes a tarde. Perguntar aos funcionários responsáveis sobre a ração para os rapinantes.
  • Há um livro na cozinha com medidas em gramas das rações por os animais soltos em recintos. Também há orientações escritas nas paredes.
  • Segundas e quintas são realizadas as entregas de frutas. Mergulhar todas as frutas em grande baldes de água com 3 tampas de água sanitária. Deixar as frutas imersas por 15 minutos. Retirar e enxaguar antes de guardar nas geladeiras.
  • Caso falte ração, pedir a um funcionário para pegar no inventário.
  • Não congelar novamente os alimentos. Alimentos recongelados perdem nutrientes e vitaminas, além de facilitar a proliferação de bactérias, que liberam substâncias tóxicas e podem causar intoxicação nos animais em recuperação que já estão com suas defesas mais baixas. O recongelamento também altera a textura, a cor e o cheiro dos alimentos, fatores importantes para os animais ao se alimentarem.

Pedilúvio

  • O pedilúvio é uma caixa preta com água e cloro na entrada de cada recinto e na cozinha. Ele serve para evitar a contaminação e disseminação de doenças e parasitas.
  • Mergulhar sempres as botas de borracha antes de entrar e antes de sair do recinto
  • Preparo do pedilúvio: 1 colher plástica de água sanitária para cada 3 litros de água (até a marcação na caixa preta). Trocar diariamente após a limpeza do recinto.

Após concluir as atividades principais

  • Sempre perguntar para algum funcionário se existe algo além do listado a ser feito.
  • Limpar a lavanderia e a área externa.
  • Lavar gaiolas sujas que acumulam em frente a cozinha.
  • Não deixe a bancada com bandejas e louças sujas, mantenha o ambiente limpo, botar as louças no sol pra secar.
  • Sempre avisar os funcionários antes de ir embora, caso falte algo a ser feito.

MAPAS

CETAS

# Recintos do CETAS
CC — Cozinha
T — Cozinha da Trilha
Q — Quarentena
L — Lavanderia
Vet — Veterinários/Ambulatório

NUTRAS

# Recintos do NUTRAS

Trilha

1 — Bugios
2 — Macacos Prego
3 — Papagaios
4 – 7 — Mamíferos
8 — Corujas
9 — Gaviões
10 — Araras
11 – 13 — Répteis
14 — Imersão
15 — Tigres d’Água
16 — Jabutis
B — Banheiro


Apêndices

Animais Silvestres

Lembre-se que manter e cuidar de animais selvagens sem licença dos órgãos estaduais ou federais de meio ambiente é ILEGAL!

Um animal silvestre precisa de assistência se:

  • Estiver parado e não responder a movimento ou estímulos externos.
  • Estiver sangrando ou machucado.
  • Um animal adulto puder ser capturado facilmente.
  • Tiver dificuldades respiratórias ou apresentar convulsões.
  • Estiver desidratado ou emaciado (olhos fundos, pelagem sem brilho).

Se você achar um animal machucado ou um filhote sem os pais:

  • Não é recomendado que pessoas sem treinamento manuseiem animais selvagens, a  menos que o animal não represente um risco para sua segurança, estiver em estado crítico e precise de ajuda imediata. Só manuseie um animal selvagem se for instruído pela Polícia Ambiental/CETAS (48) 3665-4487.
  • Caso precise manusear um animal selvagem, use luvas e outros equipamentos de proteção, para não correr o risco de se machucar e/ou contrair doenças.
  • NUNCA acaricie ou brinque com um animal selvagem, isso só causa estresse e aumenta o risco de choque. Pessoas e outros animais devem manter uma distância segura do animal. O contato com humanos também diminui as chances de reabilitação e soltura.
  • Não ofereça comida ou água ao animal (com exceção do beija flor que deve ser alimentado com néctar próprio para o animal a cada 30 minutos para prevenir desidratação). Só é possível determinar o que há de errado com o animal depois de um exame físico feito por um veterinário especializado. O fornecimento de alimentação e água de forma inadequada podem ser fatais. Assim como humanos, animais hospitalizados precisam ser hidratados gradualmente e alimentados com fórmulas e técnicas específicas para sua espécie.
  • Nunca tente tratar um animal machucado. Deixar o animal o animal quieto é o melhor tratamento possível até que ele possa ser transportado pela Polícia Ambiental/ CETAS.
  • Não tente reabilitar um animal selvagem por conta própria. Cada animal requer dieta e tratamento especializados. Mesmo que o animal pareça estar bem, os efeitos de um tratamento incorreto podem levar meses para aparecer e então será tarde demais para sua recuperação.
  • Lembre-se que animais selvagens podem transmitir doenças para você, seus filhos e animais de estimação.

Órfãos

A coisa mais importante a fazer caso encontre um filhote é ter certeza que ele é órfão. Muitas vezes, pessoas com boas intenções retiram filhotes saudáveis de seus pais por não entenderem seus hábitos.

Isso é muito comum com aves que estão aprendendo a voar. Elas geralmente passam alguns dias no chão enquanto aprendem a voar, e durante esse período ainda estão sendo alimentadas por seus pais.

Mamíferos podem parecer perdidos e sozinhos enquanto exploram ou aguardam o retorno de seus pais que foram buscar comida. Sempre monitore a situação e ligue para o CETAS antes de tomar uma atitude.

Se um filhote estiver realmente órfão (os pais estão mortos ou sumiram após um longo período de observação) ou se estiver machucado, ele precisa de atenção e cuidados especiais. Ligue para a Polícia Ambiental/CETAS o mais rápido possível.

Transporte

Caso necessite transportar um animal selvagem para a reabilitação, siga os passos a seguir para garantir que o animal seja transportado de maneira confortável e menos estressante possível:

  • O animal nunca deve viajar no colo.
  • Mantenha o animal em uma caixa fechada com segurança, em cima do banco ou no chão.
  • Mantenha o carro quente e quieto (sem música ou conversas). Mantenha todas as janelas fechadas para sua segurança.

Global Citizen Year

Esse manual foi desenvolvido por Elise Steenburgh, intercambista dos EUA, Global Citizen Year Fellow 2018. De Setembro 2017 a Março 2018, ela morou com uma família brasileira na Lagoa da Conceição e trabalhou na R3 Animal. No seu voluntariado, ela aprendeu muito sobre animais silvestres e as questões ambientais do Brasil. Ela adorou a experiência e é muito grata à R3 Animal: aos animais, aos funcionários e aos outros voluntários.

Para aprender mais sobre o programa da Global Citizen Year:

Site: globalcitizenyear.org
Endereço: Rua João Antônio da Silveira, 442, apartamento 3, Lagoa da Conceição
Telefone: (48) 99115-4949

Ou se estiver interessado na experiência da Elise, o seu email é steenburghelise@gmail.com, ou conecte-se através do Facebook. Ela vai adorar praticar seu português.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s